#19 Coronavírus: saúde mental e pandemia – como manter-se são?

Capa ep19 botao-baixar-maiorbotao-assinar-maiorbotao-compartilhar-maiorbotao-twittar-maior

 

Caros e caras ouvintes do Hiperbólico… como estão vocês!?

Se você nos ouve entre o final de março e o início de abril de 2020, provavelmente está estressado com o excesso de informações, tanto da mídia tradicional, quanto aquelas que circulam nas redes sociais. É possível que esteja inseguro, pois aquela pandemia de um vírus da família corona, que afetava a China, que parecia tão distante, chegou ao Brasil.

Você ouviu falar sobre o primeiro caso registrado no dia 26 de fevereiro de 2020, foi retratado em todas as mídias, mas o discurso padrão era de que não havia preocupação caso as autoridades tomassem as medidas necessárias. No entanto, os casos se multiplicaram ao longo dos dias – “são somente casos de pessoas que viajaram ao exterior”, diziam. 

No entanto, a expansão da pandemia não parou, as notícias sobre os perfis de risco passaram a ocupar dos principais tabloides até as figurinhas de Whatsapp. Os especialistas começaram a falar em colapso do sistema de saúde e caos econômico, havia a necessidade de distanciamento social ou quarentena para que não repetíssemos o drama italiano, ou algo pior.

Você tem medo pelos seus familiares e amigos, principalmente os idosos ou pessoas com comorbidades. As escolas e universidades são as primeiras a fecharem, depois os restaurantes e, em seguida, o comércio em geral. As ruas ficam desérticas, até que, os pronunciamentos do Sr. Presidente, Jair Bolsonaro, entram em choque com as medidas dos estados e municípios e até mesmo com a do seu Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. A insegurança aumenta. Para quem já estava no isolamento social, a paranoia se amplifica. Para quem ainda não chegou a esse estágio, provavelmente terá de enfrentá-lo nas próximas semanas, a não ser profissionais que trabalham com serviços essenciais, como da segurança e do abastecimento. Sem falar em quem é da saúde – esses se preparam para a guerra.

Sem saber quantos entes queridos perderemos, se teremos emprego ou até mesmo comida nos próximos meses (isso mesmo, meses), não ficamos nada confortáveis. Dentre esses e outros.  somos levados a um questionamento necessário: como manter a sanidade?

Para responder a essas e outras reflexões, nós do Hiperbólico, e você ouvinte, temos a honra de contar com os esclarecimentos de profissionais de peso: O psiquiatra Prof. Dr. Bernardo Rahe, o musicoterapeuta Prof. Fred Pedrosa, os psicólogos Rafael Zeni e Tássila Favarato e nosso colega Prof. Dr. Jorge Viesenteiner.

Esperamos que gostem, curtam (e compartilhe) esse episódio!

Ficamos à disposição para possíveis dúvidas, sugestões e informações complementares. É só nos procurar! 

Seguimos com vocês desejando de que tudo venha a ficar bem muito em breve e com todos!

Bora lá!

 

Continuar lendo